Avançar para o conteúdo principal

As lições do papa Francisco aos líderes empresariais

Em tom de boas novas para 2017, recordam-se as palavras que o Papa lançou a líderes empresariais, numa audiência privada ocorrida no Vaticano. À sombra da temática “Líderes Empresariais promotores de inclusão económica e social”


1) Francisco, numa posição marcante, assertiva, proclamou que o dinheiro deve servir em vez de governar, deixando o ensinamento que as riquezas são boas quando colocadas ao serviço de outros
Não são neutras e adquirem verdadeiro valor em função das circunstâncias em que são usadas.
As empresas existem para servir. 

2) Quando falamos em corrupção, existe a imediata reacção de apontar o dedo aos outros, quase sempre aos mesmos: aos políticos. Porém, transmitiu aos líderes ali presentes que antes de apontar o dedo aos outros, cada um que se olhe ao espelho: numa exegese pessoal, percebam se também na sua forma de estar nas organizações contribuem para esta deterioração social, se alimentam esta distorcida forma de estar na vida e nos negócios. Ponderem se nas suas empresas promovem, nem que de forma velada, aqueles que pretendem crescer a todo o custo, que distorcem as regras antecipando favores, não olhando a meios para atingir os fins. 

3) “a empresa é uma comunidade de trabalho em que todos merecem um respeito e apreço fraternal por parte dos superiores, colegas e subordinados. O respeito pelo outro deve estender-se à comunidade e as diferentes formas solidárias de actuar das empresas deve ser um modo de estar habitual e não actividade ocasional para acalmar a consciência ou para obter um crédito publicitário”. 


------------------------------
Os três riscos por si enunciados são três lições para os empresários: 
1) não é o lucro que se critica, mas o que fazemos com ele; 
2) procurem soluções empresariais de honestidade, sem batotas corruptivas; 
3) a empresa é uma comunidade de trabalho em que todos merecem um respeito e apreço fraternal por parte dos superiores, colegas e subordinados.




Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

O Primeiro Amor - Miguel Esteves Cardoso

É fácil saber se um amor é o primeiro amor ou não. Se admite que possa ser o primeiro, é porque não é, o primeiro amor só pode parecer o último amor. É o único amor, o máximo amor, o irrepetível e incrível e antes morrer que ter outro amor. Não há outro amor. O primeiro amor ocupa o amor todo.

Miguel Esteves Cardoso – Os Meus Problemas (1988)

Vontade de Morrer

Tenho vontade de morrer.
Última vontade de desaparecer no mundo. Fusão com o Outro, que corre além de mim.
Ser aquilo que sou em suspiro. Suspirar, e ser já, antes da prova, aquilo que sou.

Vontade de morrer para, ultimamente, ser.
Não ser arrastada ou obrigada ou limitada. Ser. Igual a mim, no infinito.
Sem lágrimas, sem dor, sem sofrimentos. Ser. Com o Tudo de Tudo, no mundo do infinito sem igual.
Morrer para ser.

Avolia - Porque sonhar às vezes custa

Está mais do que visto, na minha vida, que este expôr e re-expôr que se deve fazer O QUE APETECE não é à medida do meu mundo.

Estas últimas semanas de avolia foram o expoente disso.
Há estadios intermédios nos quais o que apetece é o nada. E o nada, agora, não me leva onde eu quero. Quando me concentro com muita muita força, re-sinto como sendo meus aqueles projectos, sonhos, devaneios nos quais já não acreditava.

Não acreditar. Não apetecer.
Clinicamente, chamamos-lhes desesperança e avolia.
Caracterizam, entre outros, o estado de não-querer-ser. Não-se-querer-conhecer-no-expoente-máximo. Mesmo havendo réstias do querer, não conseguir. É o não ver razões para.

Então, aquilo que apetece fica-se pelo medíocre. E depois fica-se pelo nada.
E ir atrás do que apetece é menos do que o óptimo.
Por isso, nem tudo nem nada.
Vejo, agora, que é importante haver planos e disciplina.
Vejo, agora, que é importante manter-se efectivado a directivas a cumprir. Mesmo que não apeteça, houve um dia em que vimos q…

Que nunca ninguém diga a outro que não é capaz!

"Que nunca ninguém diga a outro que não é capaz. Que nunca diga o que pode ou não pode fazer, do que é ou não é capaz. Ninguém sabe o que vai dentro das paredes, ninguém sabe o que corre nas artérias, a que velocidade, com que fúria, com que dor. Ninguém sabe nada senão de si mesmo, e muito bom é quando se sabe de si mesmo, quanto mais pensar saber dos outros. Impor limites ao seu semelhante é estender-lhe dores e frustrações próprias, é projectar nos outros os nossos próprios receios, é achar que se eu não consigo, se eu tenho este problema, então também tu, por muito que queiras, os terás. Se eu não sou capaz, tu também não. Se a mim custa, a ti custará mil. Tristes profecias. Todas de desgraça.

A experiência não é transmissível. Sabe quem vive. Sabe de si. A experiência dos outros é outra vida. Não é a nossa."

mais Amar e Servir

Jesus, será que a minha vida é orientada para Ti? Para mais Te amar e servir?
Ao serviço de quem amo? Ao serviço da humanidade que acarinho?
Aquilo que faço é para o meu ego, para o dinheiro, para a vida rica e com pouco trabalho?
Ou aquilo que faço é orientado para Ti?

Eu amo a vida. Eu amo sentir que estou Orientada para e por Ti.
E perco-me. E sorrio no mundo leve e célere e pressionante e que quer sempre mais. Eu quero mais e mais. E não olho para quem sou.

E a Ti regresso.
Contigo me sento.
A Ti entrego o meu dia. Para mais Te amar e servir.

Escolher a Especialidade

Tudo é bom e tudo é possível.
Escolhe um serviço onde possas ser a menina boazinha e simpática e distraída e gostarem de ti na mesma.
Um serviço onde o teu marido tenha orgulho de te ir buscar e dar abraços. Não é a especialidade que importa, é conseguires ser mais e mais valiosa para o mundo.
Quando lutavas para ser médica, o que sonhavas para ti?
Quando choravas porque tiveste más notas, o que tinhas pena de não poder ser/ fazer?
Se fosses livre, que tipo de pessoa escolhias ser?
Rezo por TI. TU. Quem és TU?
Qual é a especialidade e o serviço do hospital que te faz ser no emprego a mesma pessoa que gostas de ser com os teus amigos? Esta escolha tem pouca importância. 
Aquilo que importa é que o serviço/ especialidade não te dificultem seres quem gostas de ser, para assim puderes ajudar-te a ti a seres feliz e ajudares mais e mais e mais doentes e colegas de trabalho que precisem de ti.
Não viemos ao mundo para sermos servidos, mas sim para lavar os pés àqueles que precisarem.
Onde é que vais se…

Anedonia ou desejo de Comunhão com Deus?

Onde estou... Eu quero chorar.
Quero abandonar-me e deixar-me descansar. Quero fundir-me com o Tudo de Tudo. Quero caminhar com a sensação que o faço porque quero intimamente fazê-lo e não porque devo ou porque é, para os outros, correcto.
Quero adormecer sem fim, deixar-me pertencer ao Infinito...
Quero sintonizar as minhas ondas com as ondas da Vida, com o Deus que me ama e me procura e me ampara.

Sinto-o aqui, comigo, ao meu lado;
Sei que não me falha;
Sinto-O a olhar para mim com compaixão, "Sofres, pequenina, mas sabes como Viver em plenitude. Assim que o quiseres, estaremos Juntos em Vida. Eu espero por ti. Eu sou o Tudo de Tudo, que te dará antes de pedires. Eu Sou Aquele que É."
E ainda assim, não consigo abrir um livro de oração, ecoar um cântico de meditação, imprimir uma proposta de oração, ou ir aparecer com irmãos na fé e na luta que tanto prezo.

Sabem, caros amigos, isto, do ponto de vista da Psiquiatria chama-se Anedonia[Anedonia é a perda da capacidade de se…